sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Como funciona o coaching nas organizações?

O coaching pode ter muito a contribuir nas organizações. Saiba como


O ambiente em que vivemos é competitivo e exige mudanças. A velocidade a qual nossas ideias evoluem nos leva a considerar a necessidade de mudar a maneira de gerenciar as organizações. Assim, a necessidade básica para a sobrevivência das organizações é gerar novas ideias, de maneira mais eficiente com qualidade de informação e conhecimento. O coaching é uma ferramenta de motivação, treinamento e de desenvolvimento das competências individuais, com o objetivo de conciliar as expectativas dos indivíduos atrelados às necessidades e aos objetivos da organização.



Atividades de motivação são responsáveis por valorizar as habilidades individuais de cada membro da equipe, integrando-os em busca de um mesmo objetivo: a vitória de cada um, que, consequentemente, reflete em toda a equipe.

Por meio de um treinamento, é possível explorar o potencial dos funcionários para maximizar seu desempenho, sem limitar suas opiniões e poder de raciocínio, estimulando-o a agir de acordo com os pressupostos definidos anteriormente. Dessa maneira, o coaching é uma prática construtiva, que visa melhorar o desempenho no curto prazo e o aperfeiçoamento e desenvolvimento das competências pessoais.

O coach deve realizar reuniões regulares com o objetivo de abordar todos os aspectos que são relevantes para o seu trabalho, estando aberto para discutir sobre questões que envolvam o desenvolvimento pessoal e profissional de todos na organização.

Enfim, o coach é aquele que faz com que os colaboradores tenham uma nova perspectiva das oportunidades e desafios profissionais, das habilidades aprimoradas na tomada de decisão e que tenham uma maior confiança ao executar o seu trabalho.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Coaching potencializa suas qualidades e ajuda a estabelecer metas

Estratégias bem planejadas levam ao sucesso pessoal e profissional

Passamos anos em um mesmo emprego ou mesmo realizando as mesmas tarefas sem que isso nos traga qualquer satisfação, ficando, assim, presos a uma rotina que, de alguma forma, traz conforto, ao invés de partirmos em busca de mudanças que abrirão novos caminhos.



Todos nós queremos mudar, buscar a felicidade e nos sentir realizados pessoal e profissionalmente, mas nem sempre temos iniciativa ou coragem para tal. De um lado, há o incômodo da rotina, como se fosse um ritual. De outro, o conforto que a situação conhecida traz por desempenharmos tarefas que já dominamos.

Embora seja interessante sair em busca do novo, tal atitude também nos reporta ao medo do desconhecido, pois temos que ousar sair da zona de conforto. O conflito entre o desejo do novo e o conhecido é claro e pode nos levar a um estado de engessamento. Este inevitavelmente gera angústia, ansiedade e estresse.

Em alguns momentos chegamos até descontar a frustração em nossos familiares e amigos, pois vivemos irritados conosco mesmos, porém, existe um processo que pode auxiliá-lo a tomar uma decisão: o Coaching.

Quando começamos um trabalho de Coaching, nosso potencial é desenvolvido ao máximo, pois podemos explorar melhor nossas qualidades profissionais. Com metodologias, técnicas e ferramentas adequadas, cada pessoa, que se permite vivenciar a mudança, poderá passar por vivências importantes que levarão ao fortalecimento da autoestima. Assim, além de reforçar nossas qualidades, ainda conseguimos traçar caminhos para a realização de nossas metas.

O processo de Coaching vem preencher essa lacuna, auxiliando o profissional a desenvolver seu potencial. Ele é um processo sistematizado, uma metodologia de desenvolvimento humano, que visa alavancar resultados rápidos e assertivos.

Ao desenvolver os resultados positivos de cada profissional, a performance melhorará, elevando os resultados, o que favorecerá a satisfação pessoal e profissional, além da qualidade de vida.

É importante deixar claro que não é um trabalho de aconselhamento ou consultoria e, sim, uma ferramenta capaz de fazer o profissional desenvolver suas habilidades, pois as técnicas são aplicadas de acordo com os objetivos definidos pelo cliente.

A capacidade de se responsabilizar pela própria vida, traçando metas com estrutura e foco em seu objetivo leva o indivíduo a agir com segurança e assertividade. O apoio que o Coach oferece durante esse processo estimula todas essas ações a serem realizadas, permitindo que, desta forma, saiamos vencedores.

FONTE: MINHA VIDA

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Coaching de carreira



Objetivos:

Adequação de postura

Construção de Imagem
Posicionamento nas Redes Sociais
Avaliação do portfólio profissional
Aferição de competências
Resgate de novas habilidades
Definição de objetivos
Elaboração de ações estratégicas em convergência com as metas a serem alcançadas.

Nossa expertise em Gestão de Carreira & Imagem, nos possibilita oferecer uma abordagem de desenvolvimento profissional e humano, com objetivo de auxiliar os profissionais, formandos ou recém-formados de qualquer área de atuação, a potencializarem seus resultados, através da implementação de suas aptidões técnicas e emocionais. Com esse referencial, trabalhamos com o foco no desenvolvimento da autonomia, para que possam aprender a assumir responsabilidades no próprio processo de aprendizagem e maturidade profissional quanto à gestão de suas carreiras, em linha com as demandas do mercado de trabalho.

Benefícios:
Autoconfiança, Autoconhecimento, Desenvolvimento de competências, Definição de objetivos, Formação de redes de relacionamento, Interação com equipes, Administração de tempo, Identificação das prioridades, Adequação de postura, Formação de Imagem, Estimulo à boa comunicação, Definição de objetivos, Desenvolvimento de um plano de carreira.

Uso do Skype ou Telefone facilita os atendimentos de Coaching:
Com as distâncias cada vez mais longas e os dias cada vez mais curtos, as urgências e circunstâncias aleatórias ocupam grande parte das nossas horas úteis, reduzindo ainda mais a alocação do tempo em benefício próprio. Nesse contexto é evidente o benefício do Skype nos atendimentos de Coaching com a mesma efetividade dos resultados nos moldes dos atendimentos presenciais.

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Coaching online - A tecnologia a favor do desenvolvimento profissional

Demandas de trabalho, agenda pessoal, pouco tempo, muito trânsito e um questionamento constante de como dar conta disso tudo é a equação perfeita para fazer da vida dos profissionais um tormento e empurrá-lo para o modo “piloto automático.


Reciclar, empreender, integrar e produzir é o “default” do dia-a-dia daqueles que se dedicam à agenda corporativa. Mas como investir no desenvolvimento pessoal e profissional se as horas úteis já não comportam o tanto de coisas a fazer?



A complexidade das relações de trabalho aumenta a pressão nos ambientes corporativos. Se não é a empresa é o chefe, se não é o chefe é o parceiro, se não é o parceiro é o colaborador, se não é o colaborador é o cliente. Muita demanda e tempo de menos. O preço é alto e custo benefício/benefício já não satisfaz. O resultado disso é uma alta carga de estresse.

Como as soluções advêm das necessidades, o processo de coaching executivo, acompanhando as tendências tecnológicas, aderiu à configuração do online e tornou-se uma valorosa ferramenta de suporte àqueles que buscam o autodesenvolvimento a despeito dos obstáculos da vida moderna.

Através das sessões por telefone ou skype o coach, em parceria com o cliente, realiza um mapeamento do estado atual alinhado ao que se quer conquistar, com foco no desenvolvimento de um programa “sob medida” que possibilite a realização dos objetivos esperados.

A metodologia usada é a mesma do coaching presencial, permitindo ao profissional evitar o desperdício de tempo e o custo com o deslocamento até o local do atendimento. Os horários são flexíveis e podem ser agendados conforme a conveniência do coachee, mesmo que esteja em outra localidade, pois os contatos são virtuais.

Falta de tempo e trânsito complicado já não são empecilho para àqueles que querem efetuar mudanças e conquistar seus objetivos...

Profissionais que têm a oportunidade de vivenciar um processo de coaching desenvolvem novas habilidades e tornam-se melhor preparados para lidar com as demandas de seus gestores, pares e colaboradores, contribuindo diretamente para a melhoria das relações nas empresas.

Uma abordagem integral do coaching considera o que o profissional quer, considerando quem ele é, e além de envolver aspectos convencionais da gestão de carreira, estabelece um plano de transformação pessoal, pela aquisição de um maior nível de conhecimento e consciência das expectativas e necessidades envolvidas no processo.

A forma mais eficaz de conseguir o que você quer é saber o que você, realmente, quer. E quanto mais claros seus objetivos, mas rápido manifestam-se as conquistas. O coaching executivo propicia ao profissional uma melhor compreensão dos seus propósitos, valores e competências, ajudando-o a perceber como suas reações exercem influência direta no seu contexto profissional.

A tecnologia conspira a favor. Seja para uma atuação mais abrangente ou a realização de algum objetivo específico, permita-se sair do piloto automático e dar seu salto de qualidade. O autodesenvolvimento é o caminho...

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Os benefícios do coaching na sua trajetória profissional


Vivemos tempos exponenciais, onde sofisticação processual, competitividade intelectual e demandas interpessoais praticamente justificam a convenção do “super profissional”. É preciso saber posicionar-se diante de expectativas muitas vezes desleais. Buscar ajuda para não extrapolar os limites já não é mais uma opção, mas, uma condição. Os benefícios do coaching, portanto, têm sido uma alternativa recorrente daqueles que buscam equilibrar as vertentes profissional, social e familiar.




Até pouco tempo atrás o coaching era um privilégio apenas das grandes empresas, mas hoje os próprios profissionais recorrem aos seus recursos para desenvolverem habilidades que os ajudem a serem assertivos quanto à gestão de suas metas estratégicas, comportamentais e redirecionamento de suas carreiras. Resultados diferentes demandam atitudes diferentes.

O processo de coaching inicia-se com definições bem claras das metas a serem cumpridas. Afinal, “para quem não sabe aonde vai qualquer lugar serve”. Portanto, não existe trabalho sem metas e prazos estabelecidos.  Tudo no coaching tem uma finalidade. Não há espaço para conversas aleatórias, sem objetivo definido. Através das técnicas e ferramentas específicas é disponibilizado ao coachee o conhecimento necessário para que possa desenvolver-se e preparar-se para as novas oportunidades.  

Escolhas propiciam decisões que por sua vez constroem definições que determinam nossa configuração de vida. O conhecimento aliado a ações discernidas exercidas de forma estratégica é a principal fonte de transformação e catalisação dos resultados. É preciso ter consciência de que a sua determinação é suficiente para transformar o mundo a sua volta.

Todo o trabalho é pautado no compromisso do coachee de executar as tarefas e construir novas diretrizes. É fundamental aprender a assumir a responsabilidade pessoal e equilibrar as diversas demandas, o que nem sempre é tarefa fácil. Muitas vezes o apoio de um profissional experiente que ajude o coachee a ressignificar crenças limitantes e construir o futuro a partir do presente, considerando sua missão e valores, ao final da equação faz toda a diferença.

FONTE: CATHO.COM.BR

sábado, 25 de janeiro de 2014

Transformando ações em resultado

O Coaching pode ajudá-lo a conquistar o que você quer considerando quem você é.



Um dos nossos maiores desafios pessoais e profissionais é conjugar nossos propósitos com o que consideramos ser o ideal para nossas vidas. Produzir mais e melhor, alinhando nossas expectativas e necessidades às demandas das pessoas com quem convivemos.



Na conquista dos nossos objetivos, antes de tudo, é fundamental identificar o que realmente nos motiva a seguir em frente e descobrir o que impacta nosso desempenho e compromete nossos resultados. O coaching, com seus recursos técnicos, através de um processo de investigação de conteúdos práticos e subjetivos oferece essa possibilidade. Todas as percepções e emoções do coachee são consideradas na identificação do potencial de realização e das limitações envolvidas.

Mapeadas as condições iniciais para desenvolvimento de um plano de ação mensurável e factível, coach e coachee trabalham juntos, através dos aspectos positivos do processo para que as habilidades demandadas possam ser desenvolvidas e o cliente consiga chegar onde quer, considerando quem ele é na condição de construir a sustentabilidade da sua trajetória profissional.

-Qual a sua Missão? O propósito da vida que identifica fazer “o que” e “para quem”?



-Qual a dimensão do seu sucesso? A percepção da medida da realidade que satisfaz



-Qual a sua visão de futuro? A visualização do lugar onde se quer estar



-O que o mobiliza na conquista dos seus objetivos? Achar um sentido que sustente as escolhas



-Como o Coaching pode ajudar a conquistar o que você quer em linha com quem você é? 


Através de um processo de investigação que promova o autoconhecimento, a autogestão dos conteúdos subjetivos (sentimentos/emoções) e por consequência a automotivação que determina a disposição para construir os objetivos através das metas estratégicas e comportamentais.

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Coaching: uma parceria de sucesso

Direção, correção e ajuste são palavras diretamente relacionadas a uma ferramenta cada vez mais utilizada por líderes de equipe no desenvolvimento de competências. O coaching é um elo entre o estado atual e o desejado, a ponte entre as competências atuais e as expectativas da empresa.

O processo de coaching pode ser realizado sempre que um integrante de sua equipe manifestar desejo ou necessidade de aprimoramento, passar por alguma mudança na carreira, apresentar alguma dificuldade de relacionamento ou desempenho.




Esse processo é feito através de sessões periódicas de atendimento individual, que podem ser semanais, quinzenais ou mensais, de acordo com a disponibilidade de horário do líder e do profissional.

O próximo passo é identificar quais integrantes da equipe necessitam de coaching.

A resposta é muito simples: todos.

Mesmo aqueles que aparentemente não necessitam de apoio e atingem suas metas.

Uma das condições para um processo eficiente de coaching é a relação de confiança. A confidencialidade e o sigilo são também importantes, assim como a identificação entre as pessoas envolvidas. A famosa “química” tem de acontecer, pois o coaching só funciona quando a dupla dá certo. Mas atenção! Em uma sessão de coaching, o coach ouve mais que fala.

Você deve estar se perguntando: como identificar se o coaching está dando resultado ou não?

Embora não seja fácil medir um comportamento, preste atenção se o colaborador apresentou alguma mudança em suas atitudes.

Com isso, você já sabe se os resultados estão acontecendo ou não.

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Como usar o coaching para dar um upgrade na sua carreira


Crescer na carreira, assumir novos desafios, liderar equipes e ter um bom networking são os desejos de dez em cada dez profissionais. Mas colocar tudo isso em prática não é tarefa fácil.


Por isso, o coaching vem ganhando cada vez mais adeptos. Nos últimos anos, o número de alunos matriculados em cursos dedicados ao tema cresceu 400% no Brasil. A ideia é simples: o coach, aquele que ajuda a mostrar o caminho a ser seguido, ajuda o coachee a traçar e concretizar seu plano de carreira. Juntos, os dois definem objetivos e metas a serem atingidos e identificam as habilidades técnicas e comportamentais que precisam ser desenvolvidas para chegar lá.


O coach pode ser um consultor externo ou até mesmo alguém dentro da sua organização. É cada vez mais comum que líderes sejam treinados para exercer o papel de coach junto a suas equipes. Nos Estados Unidos e na Europa, as empresas já gastam mais de US$ 1 bilhão por ano para disseminar a prática entre seus colaboradores.

Saiba como funciona um processo de coaching e confira dicas para tirar um proveito dele:

Trace diretrizes profissionais

O que você quer alcançar? Todo processo de coaching começa com a definição de metas claras para a carreira e dos passos necessários para chegar lá. É importante estabelecer objetivos realistas. Por exemplo: se você quer continuar na mesma empresa, de nada adianta você almejar um cargo que não existe lá. Para isso, você terá de mudar de companhia ou de ambição.

Nesta etapa é preciso que você avalie a sua atual posição, quanto você ganha, qual é a sua pretensão salarial e quais são as chances dessa mudança acontecer de fato. 

Defina quais são os seus valores

Para alcançar os seus objetivos, você precisa, também, saber o que está, ou não, disposto a fazer. Quais são os valores que norteiam a sua vida e o que você mudaria para conseguir um novo trabalho ou posição?

Lembre-se sempre que aqui será necessário estabelecer um equilíbrio entre a sua carreira e a vida pessoal. 

Sonde como você é visto no mercado. 

Para que tudo aconteça como você quer, é preciso que você saiba exatamente o que será preciso ser feito. E, para isso, você precisa saber como o mercado o enxerga. Faça algumas entrevistas de emprego e sonde se existe possibilidade de crescimento na empresa onde você atua hoje. Esse é um bom momento de feedback. 

Foque nas habilidades essenciais para o seu cargo

Primeiro, faça um levantamento dos seus pontos fortes e fracos, aprimorando o lado positivo e trabalhando o que precisa ser melhorado. Tenha em vista, também, os obstáculos que terá de enfrentar e como fará para superá-los.

Uma dica: qualquer profissional precisa saber se comunicar. Essa é uma das ferramentas básicas para o crescimento. Outros pontos importantes a serem trabalhados são a flexibilidade no trabalho em equipe, a facilidade de adaptação a novas situações e o poder de persuasão.

Analise a concorrência

Você também precisa saber se está preparado para enfrentar a concorrência. Se um de seus objetivos é, por exemplo, ganhar um salário de R$ 70 mil, você deve saber qual é o perfil do profissional que ganha essa quantia mensalmente e o que terá de ser feito para que você chegue ao nível desse profissional.

Mapeie a sua rede de relacionamentos

O networking é de extrema importância nesta etapa de reposicionamento de sua carreira. Analise quais os relacionamentos criados até aqui que o ajudarão a alcançar a posição almejada por você e pense em maneiras de estabelecer novas redes de contatos.

FONTE: CURSO ONLINE

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Vou começar bem cedo fazendo todo os dias melhor

Todos os dias devo me dedicar a melhorar meus resultados, construir e alimentar todos os dias meus sonhos; porque sei que sou capaz de fazer tudo que realmente depende de mim. Hoje sei que de nada adianta querer mudar e continuar fazendo as mesma coisas, do mesmo jeito, no mesmo horário. 

Tenho hoje a consciência que se quero mudar tenho que fazer a diferença e diferente do que estou fazendo, no entanto, o tempero principal é fazer a escolha de se comprometer com responsabilidade a vencer todos os desafios com a mesma energia e alegria que me faz respirar todos os dias.


Esse ano não deixarei de realizar tudo que planejei no ano anterior. Conseguir cumprir tudo o que dependia diretamente de mim e tudo isso só foi possível porque coloquei em prática o verdadeiro significado da palavra comprometimento. Significado de comprometimento: (s.m. Ação de comprometer, de comprometer-se. Definição de comprometimento, classe gramatical de comprometimento: substantivo masculino. 

Separação das sílabas de comprometimento: com-pro-me-ti-men-to. Ação de arcar com um compromisso feito a alguém, se utilizando de regras propostas a fim de se alcançar a exatidão do ato ou ação. Esse trabalho exige muito comprometimento.)

Analisando a palavra definição acima, pode construir algumas dicas para que você possa realizar seus objetivos de início de ano com eficiência e eficácia. E para que isso se torne um marco na sua vida, antes e depois que realmente olhar para dentro do seu coração e fazer acontecer. 

E por isso, antes de mais nada, você realmente precisa dar a devida importância à sua própria vida e descobrir quais são seus pontos fortes e fracos; deve pegar papel e caneta e fazer uma pesquisa interna pôr o primeiro passo e a necessidade de conhecer e identificar suas limitações e aprender a respeitá-las. Porque quando for fazer sua lista de realizações para o próximo dia, semana, mês ou ano, terá como analisar os detalhes. 


O segredo estão nos detalhes, fazendo eles da melhor forma e com segurança é tudo de bom. Para não ter conflitos e cair em stress, é importante saber o que é real e o que pode ser feito. De imediato aconselho a definir prioridades e identificar com vontade o que irá precisar no curto e no longo prazo para se realizar, e para fazer isso nada melhor do que colocar seus projetos no papel para que eles ganhem forma e você possa pensar e refletir sobre como irá fazer na prática.

Para depois de definir suas ações e metas e ter absoluta certeza se realmente deseja o que escreveu, olhe com muita atenção no seu planejamento, verifique se seus desejos, sonhos, vontades estão todos ali e classifique eles por categoria e grau (exemplo: Urgente – Para realizações que devem ser feitas o mais rápido possível, que interfiram de alguma forma diretamente no seu bem estar. Normal – Para realizações que você deseja realizar ao longo do ano, como, por exemplo, criar uma poupança ou fazer uma pós, uma viagem e etc. 



O que for a longo prazo e o que for a curto, tenha tudo bem pesquisado e com simulações geralmente usadas para identificar problemas ou soluções. O pulo do gato é colocar no papel e deixar em um local que temos muito contato para memorizá-los e realizá-los.

Saiba que terá dia que estará esgotado e desgastado, no entanto, nunca desista, ou deixe que outras pessoas o desanimem, o ideal é lembrar do seu comprometimento e como dica deixo um segredo que uso por anos: nos dias de crise, quando estiver desanimado e não quer sair da cama, respiro fundo e diga com todas as letras: que não sou um irresponsável e que hoje mais uma vez irei em direção à minha meta.

Todo mestre aconselha a você usar uma regra básica, siga em direção ao seu próprio caminho, construa o seu sucesso e deixe o seu DNA registrado.

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

O poder das nossas crenças

Crenças são tudo aquilo que nós acreditamos a partir da forma como nós filtramos e interpretamos a realidade. Todos nós carregamos uma série de crenças que foram sendo formadas a partir da nossa infância e ao longo de nossas vidas, influenciadas pelos nossos pais, irmãos, parentes, amigos e também pelo contexto sócio-cultural no qual estamos inseridos. 

Conforme a realidade que experimentamos e a maneira como interpretamos estes eventos, assim vamos construindo as nossas crenças. 


Elas não são propriamente boas ou ruins, mas devemos prestar muita atenção a elas, pois elas afetam diretamente nossos pensamentos, emoções e ações (comportamentos), e caso estejam fora do nosso controle, operando sem consciência, podemos obter resultados indesejados. Todo comportamento tem uma crença subjacente, portanto se quisermos alterar um comportamento precisamos antes rever nossas crenças.



Antes de adentrarmos mais fundo neste tema, é importante ressaltar que para mudar um sistema de crenças é preciso estarmos abertos a explorar terrenos quase desconhecidos em nós e a nos desfazermos de uma parte bagagem que cada um de nós carrega consigo. Mudanças verdadeiramente profundas exigem muito mais que "fast-magias" ou frases poderosas penduradas na parede.

É preciso nos dispormos a encarar o nosso mundo interior e colocar luz naqueles pontos que passamos a maior parte do tempo sem questionar, assim mais fácil será compreender que ao longo de nossas vidas fizemos interpretações equivocadas que acarretaram numa série de conseqüências desagradáveis. Isto acontece porque o nosso sistema de crenças é capaz de alterar a nossa resposta perante o que nos acontece. Vamos entender isso melhor...

Algumas crenças podem nos ajudar enxergar a realidade de forma mais produtiva, da seguinte forma: Se eu acreditar, por exemplo, que tudo o que acontece, mesmo as situações ruins, são para o meu amadurecimento, então irei buscar o aprendizado positivo nas experiências que eu vivenciar. 

Esta crença irá gerar uma resposta emocional e comportamental positiva, pois a minha crença é que a vida está me lapidando em todas as experiências. 

Se, por outro lado, considerando o mesmo evento, se eu tiver a crença de que o mundo é injusto, posso me sentir triste e injustiçado naquele episódio e assim ter um comportamento depressivo. Veja que isto é apenas uma questão interna e de total responsabilidade de cada um de nós. 

Apesar de não termos controle sobre os eventos que nos acontecem, todos nós podemos ter controle sobre os nossos pensamentos e crenças, e em última instância, sobre como iremos reagir aquilo que nos acontece.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

A dinâmica de Coaching em equipe

Coaching de liderança não tem que ser um processo um-a-um. Assim como treinar um time esportivo, fazer coaching com uma equipe de trabalho envolve aprimorar tanto habilidade individual quanto o talento do grupo.


Coaching de equipe envolve um coach único – pode ser uma pessoa habilitada de fora da empresa ou o líder de equipe – trabalhando com um grupo de gerentes ou executivos.

E por meio da parceria com a equipe no contexto de seus desafios de trabalho diários, o coach pode introduzir novas idéias e ver oportunidades para melhorar o desempenho da equipe.



Tal como acontece com o coaching individual, o coaching de equipe deve se concentrar em resultados. Um coach de liderança eficaz irá trabalhar com a equipe para utilizar seus relacionamentos, experiências compartilhadas e conscientização interpessoais de uma forma que suporta – ao invés de diminuir – as metas da equipe.

Nem todos os coaches trabalham com equipes qualificadas. Além das habilidades e perspectivas necessárias para o coaching um-em-um, você deve esperar esses cinco atributos de um coach de equipe:

No. 1: Um foco sobre o todo. Um coach de equipe pode ter a capacidade para fazer coaching em indivíduos de várias maneiras, mas o objetivo é facilitar o aprendizado para a equipe como um todo. O coach deve encontrar maneiras para que os membros da equipe obtenham conhecimentos e pratiquem diferentes comportamentos no contexto da equipe e de seus objetivos. Avaliação individual e feedback podem ser um componente do coaching de equipe, mas é sempre no sentido de melhorar a eficácia da equipe;

No. 2: Uma perspectiva de pensamento sistêmico. Coaches devem compreender a complexa dinâmica organizacional em que a equipe trabalha;

No. 3: Conforto com a ambiguidade. As dinâmicas de equipe muitas vezes criam imprevisibilidade. Coaches não devem esperar para conduzir a direção e os resultados específicos da equipe. Em vez disso, eles devem estar dispostos a aprender as maneiras que a equipe trabalha, então faça o coaching em conformidade a ela;

No. 4: A capacidade de estabelecer limites. Coaches precisam ser hábeis na compreensão, identificação e administração de fronteiras. Um coach de equipe deve estar muito sintonizado com os muitos relacionamentos dentro da equipe. O coach tem de trabalhar dentro de pelo menos três unidades relacionais: com os coachees (membros) individualmente, com a equipe como um todo e com a organização;

No. 5: A visão de longo prazo. Coaching de equipe nem sempre tem resultados imediatos. Outras demandas de negócio e organizacionais são grandes e constantes, assim um coach não deve pressionar o grupo a mudar muito em pouco tempo. Se um coach de equipe é persistente e paciente, a equipe e os indivíduos dentro dela funcionarão de forma mais eficaz.

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

O que deve e o que não deve ser feito em uma entrevista de emprego


Quando o assunto é entrevista de emprego, pensar antes de falar ou fazer é uma atitude mais do que necessária. Um pequeno deslize involuntário pode custar o emprego em questão e, por isso, é importante saber quais atitudes e palavras evitar nessa primeira impressão – já que “a primeira impressão é a que fica” e para mudá-la é preciso um esforço muito maior.

Existem algumas frases clichês que deixam uma má impressão nos recrutadores – mas, para “fugir” delas, não é tão complicado assim. “Ser criativo é algo que conta muitos pontos. Porém, apenas dizer que é criativo, não. Quando a palavra é usada para se autodefinir, ela vira um adjetivo vazio” explica Madalena Feliciano, diretora de projetos da empresa Outliers Careers. Nesse caso, é melhor não dizer nada – se você realmente for criativo, o seu portfólio vai deixar isso claro, sem precisar de reafirmação.



Quando – e se – perguntado sobre os trabalhos anteriores, é preciso ser claro, conciso, e dizer apenas o necessário. “Fale por quanto tempo trabalhou em cada um deles, de quais projetos participou e quais competências desenvolveu por meio deles, sem ‘encher linguiça’”, diz.

Outra atitude comum nas entrevistas é o candidato dizer que está procurando novos desafios – que nada, ele está procurando um novo emprego, o entrevistador sabe disso. “Nessas horas é melhor dizer que está interessado no trabalho e que ele vai contribuir para o seu crescimento profissional, sempre demonstrando vontade de aprender coisas novas”, exalta Madalena.

Dica – e característica – importante para quem deseja conquistar a vaga é a de antecipar os possíveis problemas que podem acontecer. “Dizer que gosta de acompanhar os processos até o fim, sem deixar nada pela metade, e comentar, por exemplo, que é você quem planeja, cobra e marca as reuniões nos trabalhos na faculdade, pode contar alguns pontos a seu favor”, comenta Madalena.

Além disso, existem algumas atitudes que devem ser tomadas durante toda e qualquer entrevista. “Usar gírias, palavras chulas e gerúndio demais podem incomodar o entrevistador, assim como pessoas que falam alto demais”, alerta Madalena.

A especialista comenta que mentir nunca é uma boa opção, e chegar ao local da entrevista ansioso pode prejudicar a seleção. “É sempre bom descobrir o que faz a ansiedade diminuir, pode ser uma música, uma leitura, uma conversa descontraída…”.

Também é importante se informar sobre a empresa em que pretende trabalhar – visite o seu site e fique atento aos tópicos “valores” e “missão” – e se portar da forma que a empresa “pede”. “Não aja de modo mais ou menos formal do que o necessário. 

Antes da seleção, vá até a empresa(se for possível) ou ainda observe como as pessoas que trabalham lá se comportam. É dessa forma que você deverá agir”, ressalta a especialista.


E sempre, se restar alguma dúvida, não tenha medo de perguntar como você se saiu e se cometeu algum erro que possa corrigir no futuro. Se o entrevistador der essa abertura, essa é uma atitude válida – que pode contar pontos para conquistar esse emprego, ou para um emprego futuro, já que dessa forma você fica ciente dos possíveis erros que cometeu.

O fator motivacional no Coaching


O Coaching como um processo interativo entre o Coach e o seu cliente envolve e depende de diferentes fatores na conduta tanto do profissional quanto do cliente.

Esses aspectos podem ter influência direta nos resultados do processo e é importante estar alerta a cada sinal de interferência, tanto positiva quanto negativa. Hoje vamos tratar aqui no blog de um dos fatores primordiais na atuação de um Coach e que tende a determinar a natureza e o andamento do processo de Coaching: a motivação. 

A motivação do Coach pode ser classificada de duas formas: a motivação comum e a motivação prestadia. 



A motivação comum se refere àquele profissional que apenas exerce a atividade como uma ocupação diária, uma obrigação, uma fonte de renda, uma profissão igual a todas as outras, seja na empresa ou com clientes externos. Neste caso, o foco do Coach está no ego, ou seja, na sua própria satisfação. 

Já a motivação prestadia acontece quando o Coach está imbuído de uma consciência elevada e atua realmente focado no benefício do cliente. O aspecto prestadio do ser humano surge mais do coração do que da razão e é uma expressão de respeito e favorecimento de todas as pessoas. 

Em uma atuação prestadia, há o profundo reconhecimento que o outro e eu somos todos a mesma expressão universal, ou seja, todos somos a expressão da Unidade. Esta percepção revela que somos unidos pela mesma essência e, portanto, quando beneficiamos o outro estamos também colhendo estes benefícios para nós mesmos. Estes resultados positivos direcionados para o outro têm o poder de diminuir o nosso ego e funcionam como um caminho mais rápido para o despertar da felicidade interior.

 Por outro lado, a motivação do cliente também pode ser comum – fazer Coaching porque é moda, porque o chefe pediu, porque deseja se destacar frente aos demais, competir mais, etc. É importante avaliar estes aspectos também do ponto de vista dos objetivos do cliente em relação ao processo de Coaching. 

Coaching é, antes de mais nada, um momento de forte interação entre duas pessoas, e isto é uma grande oportunidade de crescimento e mútua aprendizagem.

É importante que o Coach, a partir de sua postura prestadia, também faça o cliente entender que seus resultados no Coaching podem servir a outras pessoas, aos demais departamentos da empresa e à sociedade. O conhecimento adquirido deve circular e não ficar restrito apenas ao Coachee. A expansão dos resultados é que dará um significado mais amplo ao Coaching para beneficiar não somente uma pessoa, mas uma comunidade.

Deixar o emprego e iniciar um novo negócio: Vale à pena? Quando é a hora?

Largar o certo pelo duvidoso requer coragem e disposição – mas, muitas vezes, traz consigo a felicidade que o profissional não encontrava no antigo trabalho.


Deixar um trabalho certo e estável para abrir seu próprio negócio pode parecer algo um tanto quanto assustador. É preciso estar mais do que preparado para dar esse grande salto – e não simplesmente “pular sem olhar para baixo” e sem medir as possíveis consequências. 

Além da coragem necessária para essa nova fase, existem formas mais seguras de alcançar o sucesso e aumentar as possibilidades de ser bem sucedido na abertura do novo negócio, só é preciso muito estudo e atenção em cada atitude. 

Segundo Madalena Feliciano, Diretora do Instituto Profissional de Coaching, é cada vez mais comum as pessoas desejarem abrir o seu próprio negócio e serem os seus próprios chefes, talvez pelo sonho de liberdade ou de poderem fazer o que gostam em seu próprio horário de trabalho – e, assim, sobrando mais tempo para sua vida particular.








Porém, não é sempre isso o que acontece. Qualquer um que deseja empreender e abrir o seu próprio negócio deve estar ciente que muitas vezes o novo trabalho ocupa mais tempo do que o antigo, por isso, ele deve ser algo que seja prazeroso para o profissional. “O inicio de qualquer negócio é algo que exige atenção e muita vontade, o que leva ao dono da instituição exercer a função além daquelas 8 horas diárias de segunda a sexta. Ou seja: Prepare-se para virar noites trabalhando”, diz Madalena.

Para saber se está apto a trabalhar por conta, antes de tudo é preciso ter uma boa ideia, estudar muito sobre a área em que se deseja abrir o negócio, estudar os concorrentes, ter bons conselheiros, um capital inicial disponível para investir na empresa, ter a certeza de que esse novo emprego lhe trará mais satisfação que o antigo, acreditar que o negócio não quebrará em, no mínimo, três anos, uma boa rede de contatos e autoconhecimento, para saber se você é disciplinado o suficiente para manter um negócio próprio.

“Você tem um bom produto ou serviço a ser oferecido? Ele já foi testado? Existem clientes reais que se interessam pelo o que eu vou oferecer? Essas são perguntas cruciais. Se a resposta for negativa, o melhor caminho pode ser voltar para o papel e caneta e começar do zero. É preciso que você seja capaz de descrever em poucas palavras o que seu serviço/produto é capaz de trazer como benefício para seus clientes. A partir desse momento, se torna concreto que você sabe o que quer oferecer ao mercado e como fará isso”, exalta a especialista.

Outro aspecto importante é escolher o local em que irá instalar o novo negócio, como será a estrutura, com quem irá se associar, onde captar recursos financeiros adicionais, a burocracia da documentação, etc. Esses são desafios que mexem com à paciência do empreendedor, mas que são necessários no início de qualquer projeto.

“Já com o negócio em andamento surgem as características comuns encontradas em qualquer emprego: gerenciar funcionários, lidar com pessoas, controlar estoques, negociações comerciais, pagamento de impostos… É preciso que o empreendedor saiba lidar com isso sem se estressar, já que são questões que acontecerão de forma contínua,” comenta Madalena.

A especialista comenta que esse não é um objetivo fácil de ser atingido, mas que, quando bem pensado e feito com atenção vale a pena o esforço. “Fazendo essa transição com naturalidade e muita vontade, tudo acontecerá mais facilmente, mesmo sendo sua primeira experiência como empreendedor. É preciso passar por vários obstáculos que surgem no caminho, mas, no final não há nada como ter um negócio para chamar de seu – e ter orgulho disso”, conclui.

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

O Coaching e a Motivação

A motivação é um processo ativo, intencional e dirigido a uma meta. 

A partir disto, podemos dizer que mover-se em direção a um objetivo é estar motivado, havendo para este processo um (ou mais) “motivo(s)” que expliquem a intencionalidade do indivíduo. E sabemos que, quando não estamos interessados por alguma tarefa, não sentimos prazer, nem vontade de realizá-la. 

O contrário também é verdade: ao realizarmos uma tarefa e sentirmos prazer ou satisfação (emoções positivas e bem-estar), a tendência é voltarmos a executar esta ação. Este é o mecanismo da motivação; a busca pelo prazer/satisfação das necessidades individuais. 

Através deste processo, é possível compreendermos os motivos e os fatores que influenciam na escolha e realização das atividades físico-esportivos pelos indivíduos.

A motivação é um fenômeno que envolve inúmeros fatores e que está presente em todas as atividades humanas, por isso permite interpretações que podem diferir entre si dependendo da área em que este conceito está contextualizado.”



Como demonstra o artigo, a motivação é um processo de autoconhecimento, onde precisamos saber aonde queremos chegar, conhecermos intimamente nossas preferências, crenças e valores  para não sermos levados para atalhos indesejados por influência externas, como por exemplo opiniões alheias.

Sendo um processo, ele não está parado à espera de um “click” mágico, está em constante movimento e necessita de atenção e planejamento. Caso contrário, podemos percorrer muitos quilômetros em direção a frustração e não a busca pelo prazer/satisfação.

Como o coaching trabalha isso?

O processo de coaching ajuda a planejar de forma realista os sonhos ou as metas  a curto, médio e longo prazo. Ajuda o coachee a conhecer ou aprimorar a sua percepção sobre si mesmo, focando no fortalecimento e desenvolvimento das crenças e valores facilitadores. 

Uma vez que o cliente acredita ele pode visualizar e planejar melhor suas ações. 

Melhorando suas ações, consequentemente ele melhora seus resultados.

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

O coach está cada vez mais presente nas empresas

Por trás de um grande time, há sempre um grande técnico. Além do esporte, a máxima se aplica também ao mundo dos negócios. As melhores empresas brasileiras estão despertando para a importância do acompanhamento e orientação de seus funcionários estratégicos.

Com o coaching, ou treinamento especializado, gerentes, diretores e presidentes recebem auxílio para aprimorarem seu desempenho, para se tornarem líderes. A opção garante à empresa mais resultados e cumprimento de metas importantes para o crescimento do negócio.

Ainda não são todas as empresas brasileiras que despertaram para esta prática que está incluída no roll de ferramentas da Gestão de Pessoas, já nos Estados Unidos 90% dos executivos já tiveram seu Coach e buscariam novamente quando necessário por acreditar na sua eficácia.



Os melhores e mais bem-sucedidos exemplos ainda vêm das multinacionais, que chegam a contar com coachs em cada nível de hierarquia para desenvolver plenamente as competências dos colaboradores. É notável o crescimento no número de interessados em conhecer o processo e de experimentar os frutos da atuação do coach, ou “técnico” especializado em conduzir o processo, levando o cliente a refletir, chegar a conclusões e definir ações.

A mais significativa descoberta do levantamento é que os três maiores desafios globais são os mesmos, tanto para os executivos de RH como para os de outras áreas: atrair, gerenciar e reter talentos internamente; equilibrar a vida pessoal com a vida profissional e desenvolver e aperfeiçoar as lideranças.

FONTE: METODO

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Planejando e Conquistando

Você esta satisfeito com sua vida atual? Está satisfeito com seu trabalho, com seus relacionamentos, com seus aprendizados? O que você está fazendo para criar um futuro promissor? O que falta para sua vida se tornar plena?


PLANEJAMENTO E CONQUISTAS
As nossas conquistas estão intimamente ligadas ao planejamento que fazemos de nossa vida. Se queremos algo, precisamos planejar e calcular cada um de nossos passos. A melhor forma de realizar todos os nossos sonhos é planejar. Pare uns minutos de ler este artigo e reflita sobre o que esta faltando em sua vida, hoje, para que você possa se sentir realizado e pleno.



Você deve ter pensado em muitas coisas, seja em sua vida pessoal, como em sua vida profissional. Um emprego novo, um relacionamento perfeito, um carro, viagens de férias. Como você se sente ao pensar nisso tudo? Você se sente bem e feliz consigo mesmo? Ou sente que esta fazendo muito pouco para conquistar seus objetivos?

Você pode ter tudo o que deseja em sua vida, e para que isto se torne realidade, não basta você apenas acreditar, e muito menos desejar. Você precisa estabelecer suas metas e objetivos e planejar como pretende chegar lá. Podemos utilizar como metáfora uma viagem. Quando você precisa realizar uma viagem, você a planeja com antecedência, verifica a distancia que irá percorrer, o caminho que irá tomar, se irá de ônibus ou de carro, o quanto vai gastar durante o trajeto, se vai parar para comer algo, onde vai se hospedar. E quanto maior for o planejamento, maiores são as chances de sucesso em sua viagem.

Com seus objetivos e metas, você deve ter o mesmo cuidado, para não dizer que pode ter um cuidado ainda maior. O planejamento deve ser muito mais minucioso, com mais detalhes e com etapas bem definidas. E qual é a melhor forma de você realizar este planejamento com segurança? Contratando um Coach.

Se você possui sonhos e metas, mas ainda se sente perdido ao planejar seus passos, entre em contato com um Coach. Ele terá todas as ferramentas e habilidades para ajuda-lo a se direcionar para um futuro de sucesso e realizações. Caso deseje mais informações, estaremos a sua disposição para dúvidas e sugestões.

FONTE: MARY BOTELHO

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Coaching para desenvolver o autoconhecimento

Desenvolver o autoconhecimento é importante para um melhor relacionamento e para uma vida mais gratificante, tanto no trabalho quanto em casa.


No entanto, é difícil sermos objetivos quando pensamos sobre nós mesmos, e como os outros nos veem, na verdade pode ser bem diferente do que nós pensamos que eles veem.

Existem várias maneiras em que as pessoas podem desenvolver auto-consciência própria. 




No entanto, o coaching pode ser uma das melhores maneiras de ajudar as pessoas a verem suas próprias ações e reações objetivamente, por isso ele é útil para ajudar as pessoas a construírem auto-consciência.

Com uma boa compreensão de como nos relacionamos com os outros, podemos ajustar o nosso comportamento para que possamos lidar com eles de forma positiva. Ao entender o que nos perturba, poderemos melhorar o nosso auto-controle. E pela compreensão de nossas fraquezas, podemos aprender a gerenciá-las e alcançar nossas metas apesar delas.

FONTE: METODO

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

O papel do Coaching no mercado de trabalho



Coach significa, em português, treinador. O profissional de coach tem a missão de acompanhar profissionais para atingirem seus objetivos de maneira clara e segura, ou seja, para que os resultados surjam, é fundamental que o profissional tenha um objetivo e caminhe de acordo com o que ele busca.

O coach assessora um profissional ou uma equipe a atingir um resultado ou a modificar a si próprio. Sua missão é estimular o desenvolvimento das pessoas, ajudando-as a utilizar os seus talentos e a superarem as dificuldades que são possíveis de surgir durante o caminho, mas que, podem ser necessárias para repensar determinadas estratégias, podendo renovar e melhorar os negócios. Aos executivos que comandam equipes, essa competência é parte integrante do desempenho profissional, mas não depende da linha hierárquica, ou seja, hoje, o Coaching já é desenvolvido por todos os funcionários de uma empresa. Dessa forma, é possível ter redes de cooperação interna consistentes, a equipe caminhará rumo ao mesmo objetivo e almejará, junto à organização, obter bons resultados.



O objetivo do Coaching é capacitar o profissional para gerenciar o seu próprio desempenho, isto é, persistir em metas viáveis, manter a autocrítica realista, utilizar o feedback e saber redirecionar as ações quando deparar-se com imprevistos, que são possíveis de acontecer em qualquer empresa. Além disso, avaliar a contribuição da equipe e a organização.

Com as mudanças do mercado, com os avanços das novas tecnologias, que faz com que as empresas tenham de se adequar às inovações, estar despreparado para caminhar junto à essas mudanças, pode significar o esquecimento da empresa por parte dos stakeholders e de possíveis clientes e parceiros.

As fases de transição na vida profissional ou pessoal são, sem dúvida, grandes oportunidades para Coaching. A decisão sobre a carreira, o primeiro emprego, promoção no trabalho, casamento e aposentadoria, são exemplos claros de que a pessoa precisa se adequar à mudança para continuar a caminhar da maneira certa.

Diante desse cenário, o Coaching tem seu papel cada dia mais claro e fundamental no mercado, bem como, para as mudanças internas das empresas em que atuam. Ter um profissional ao lado que esteja disposto a ajudar a pessoa na vida profissional e pessoal, de acordo com as suas necessidades, é imprescindível para os profissionais que querem estar preparados para as exigências do mercado.

Tipos de Coaching

• Coaching para funcionários de empresas em geral;

• Coaching para executivos e líderes de empresas, como: supervisores, gerentes ou diretores;

• Coaching para empresários, lojistas, comerciantes, empreendedores em geral;

• Coaching para profissionais liberais;

• Coaching para professores;

• Coaching para palestrantes, consultores e/ou oradores em geral;

• Coaching para pais de família;

• Coaching para estudantes.