segunda-feira, 14 de abril de 2014

Entenda a importância do coaching e veja cinco atitudes valiosas para traçar metas



O coaching é um termo muito difundido nos últimos anos. Essa ferramenta ajuda na capacitação de profissionais de variados segmentos e níveis, que buscam alinhar estratégias e crescer em determinada área, profissão, ou, mesmo, conquistar mercado.

Antes das empresas ou profissionais fazerem uso desta técnica é preciso saber exatamente quais são os objetivos da organização ou do profissional em questão. O papel do coach é de facilitador na busca pela realização das mudanças necessárias. Potencializando suas escolhas e contribuindo para melhorar o desempenho diante de determinadas situações.

As empresas que utilizaram (ou ainda utilizam) o coaching profissional por motivos comerciais obtiveram um retorno médio sobre o investimento sete vezes maior. Já nos casos dos clientes individuais, o retorno médio foi de 3,44 sobre o investimento.

Para cada objetivo o coachee (cliente) é estimulado a traçar uma linha estratégica. No caso de um profissional almejar desenvolver certas habilidades, aperfeiçoar sua carreira em determinados aspectos ou buscar uma nova colocação profissional em sua área de atuação, é possível chegar a um resultado de metas em poucas sessões.

Cinco importantes dicas àqueles que necessitam mudar alguma característica profissional, ou, mesmo, pessoal:

Estabelecer metas é essencial: parte dos fracassos na realização do coaching ocorre pela falta de escrever as metas e as datas que as mesmas devem ser alcançadas;

Não deixe seu passado interferir nesta nova fase: como em diversas fases da vida, a 'sombra do que passou' pode interferir nas conclusões de algumas tarefas. Esqueça a zona de conforto;

Como o maior beneficiário do processo será você, a responsabilidade é sua: muitos desejam ter sucesso na vida profissional e particular, porém, se por alguma razão a realização não for por completa, justificará que fatores externos o impediram. Isso é errado;

Planeje os resultados esperados para o período escolhido: todos os dias visualize seu objetivo principal. Se o processo for longo, estabeleça etapas para serem cumpridas;

Nunca pare de aprender: conhecimento aplicado à prática no dia a dia é fator crítico de sucesso para qualquer área ou objetivo. Ouse tentar acertar e errar. Lembre-se que existem diversos caminhos para chegar a determinado resultado, no coaching você é responsável por descobrir a rota mais apropriada.

terça-feira, 8 de abril de 2014

Coaching Prático


Coaching é uma parceria entre o coach e o coachee (liderado, cliente). Na essência o que o coaching faz é ajudar as pessoas a pensar e para isso o coach precisa saber, muito bem, fazer as perguntas certas nos momentos certos. A função é extrair as melhores respostas, melhorando aqueles recursos que já estão nas mentes dos liderados, dos clientes (seu conhecimento) alimentando a criatividade.

Ele não está restrito apenas às competências técnicas ou capacidades específicas, das quais um bom programa de treinamento poderia dar conta perfeitamente. Coaching é mais do que treinamento, o coach permanece com a pessoa até o momento em que ela atingir o resultado. É dar poder para que a pessoa produza, para que suas intenções se transformem em ações que, por sua vez, se traduzam em resultados.

Na relação com o cliente, o coach deve:

1. Estimulá-lo a identificar seus valores essenciais e a expressá-los, desenvolvendo uma postura de integridade pessoal;
2. Desafiá-lo a "sonhar acordado", a criar para si mesmo uma visão de futuro que o entusiasme e que utilize ao máximo a sua energia criadora.

O Coaching é comprometimento, determinação, é emoção, o coach e seu cliente devem se conhecer muito bem, devem se envolver no processo, conversando franca e abertamente sobre seus valores, padrões de comportamento, sucesso e fracassos. Conhecendo seu cliente, o coach poderá identificar melhor em que ponto ele precisa ser trabalhado. Conhecendo melhor o coach, o cliente poderá extrair ao máximo sua experiência e conhecimentos técnicos. É uma via de mão dupla.

O coach é líder, mas nem todo o líder é coach, o coach não é mentor, não tem as respostas, não apresenta soluções, ele faz as perguntas certas, as intervenções necessárias, mas é o cliente que deve tirar suas conclusões, que deve procurar as respostas, que deve procurar o auto-conhecimento.

A trajetória profissional do cliente é como uma estrada, ele está em um determinado local hoje e seu objetivo é, no futuro, chegar em outro local onde ele planejou ir, ou seja, conseguir aquilo que almeja para sua vida (tanto pessoal quanto profissional). O coaching seria como a sinalização, as placas de transito, as faixas duplas e/ou continua, aqueles sinais que servem de alerta para que o cliente não desvie de seu caminho, não perca o rumo, o foco. O que interessa é saber que há um ponto de chegada e ter a certeza de que se vai chegar lá, e muito bem.

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Empresas investem em curso de Coaching para qualificar seus profissionais


Investir em um programa de coaching para uma empresa e seus funcionários também é uma forma de reter, criar e descobrir talentos da casa, gerar comprometimento e fazer com que os executivos e líderes conheçam melhor as pessoas que trabalham em suas empresas.
O Instituto Profissional de Coaching há anos desenvolve este tipo de trabalho em todo o Brasil, fazendo com que o Gestor conheça melhor a sua empresa e o mercado – e com que os próprios trabalhadores se conheçam. Segundo Madalena Feliciano, Diretora do Instituto, as sessões podem ser individuais e em grupos, depende da intenção de cada um.
“O importante para que o processo do coaching seja bem sucedido é que haja interesse tanto do profissional quanto da empresa. É preciso que ele esteja aberto, disposto, e entenda que essa técnica pode ajudá-lo a se auto conhecer melhor, descobrir seus pontos fortes e melhorar os seus pontos fracos”, bem como a empresa saber se está com o profissional certo no lugar certo e ai sim poder obter o seu melhor resultado, afirma Madalena.Profissionais felizes geram melhores resultados. Entre os principais benefícios oferecidos pelos cursos de coaching, está o desenvolvimento de competências como liderança, confiança, iniciativa e comunicação.
A especialista lembra também que antes de iniciar qualquer processo, é preciso analisar se o coach é um profissional habilitado e com formação sólida. “É preciso fazer uma vasta pesquisa para ver se o coach possui certificado de uma entidade reconhecida, e se ele possui ampla experiência prática em coaching”, disse.

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Invista em seus talentos




Seja franco consigo: você se acha uma pessoa talentosa? E os outros, reconhecem os seus talentos? É interessante que, ao gerar esta reflexão nos treinamentos e trabalhos de coaching, é nítido o desconforto nas pessoas. São poucos aqueles que assertivamente reconhecem ser detentores de talentos. Sendo assim, convido você a dedicar alguns preciosos minutos de reflexão sobre a pessoa mais importante em sua Vida: você!

O reconhecimento e investimento no talento são fundamentais para a satisfação de Vida, uma vez que orientam o equilíbrio das vivências pessoais e profissionais. Mas, afinal, o que é talento? É tudo aquilo que você faz bem, se sentindo bem, e os outros percebem que você se destaca em relação às outras pessoas. Diferente de uma competência, que é um conjunto de conhecimentos, atitudes e habilidades que podem ser desenvolvidos por qualquer ser humano, o talento tem origem em uma aptidão inata, geralmente aquela “travessura” que você fazia quando era criança, e que muitas vezes ficou adormecida.

Entretanto, se convertermos nossas aptidões em competências, aí sim teremos desenvolvido os nossos talentos. Sendo assim, seriam todas as pessoas talentosas? Sim e não! Digamos que todos têm um talento iminente, que são as próprias aptidões. Estas, ao serem desenvolvidas como competências, estabelecem a forma correta de comunicação com o mundo, criando uma rede harmônica que reconhece este talento. Parabéns! Você conquistou então seu talento eminente.

Mas e agora, como fazer para descobrir os talentos potenciais guardados dentro de nós? O processo envolve um exercício de auto-análise, recorrendo ao que gostávamos de brincar quando crianças, o que as pessoas reconhecem de positivo em nós em termos de desempenho, o que fazemos com muito prazer, sem sentir o tempo passar, e aprendendo mais rápido que as outras pessoas.

Desenvolver os seus talentos já não é mais um luxo, é uma necessidade. A ascensão da economia do conhecimento e a escassez de gente qualificada têm exigido que as empresas fiquem cada vez mais atentas ao tema. Com um aumento da produção superior ao crescimento da população economicamente ativa, será necessário um aumento de produtividade que somente será alcançado por pessoas talentosas. Resultados surpreendentes só são obtidos por pessoas com competências surpreendentes.