quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Como se recuperar de um negócio que não deu certo

Dar a volta por cima é a solução. Veja como fazer isso.


Não há momento mais propício para falar sobre derrotas e volta por cima. Não depois que a seleção brasileira perdeu de 7 a 1 para a Alemanha. Como lidar com o fracasso e superar esse momento difícil? Madalena Feliciano, diretora de projetos da empresa Outliers Careers faz um paralelo entre o futebol e os negócios: como superar um negócio que não deu certo e seguir em frente?



A cultura sobre o fracasso varia muito em cada país – e isso foi extremamente visível com a Copa. Muitos países saíram da competição satisfeitos com o que alcançaram – seja passando pela fase de grupos ou chegando a final – e não para por aí.

No mundo dos negócios o fracasso também é interpretado de formas diferentes: nos Estados Unidos, por exemplo, fechar uma empresa é sinal de orgulho, afinal, a pessoa tentou, aprendeu e agora pode partir para uma nova jornada, enquanto no Brasil, o fracasso ou fechamento de uma empresa pode ser sinônimo para o fim de uma carreira.

Segundo Madalena, não importa o quanto uma derrota pode ser devastadora para um profissional, é preciso que ele avalie a situação e volte para a luta enfrentando os obstáculos - e sem reclamar. “Ok, você teve que fechar sua empresa e seu projeto deu errado, mas a cada minuto que você reclama, é um minuto que você perde para colocar em prática uma nova ideia ou simplesmente superar o acontecido”, comenta a especialista.

É importante para você mesmo saber porque e onde aconteceram os erros. “Foi no projeto? Faltou estudar os concorrentes e o público alvo? Veja o que aconteceu e pesquise para evitar essas falhas no futuro. Porém, independente dos motivos responsáveis pelo fracasso, perdoe-se. Quanto mais você se martirizar, pior vai ser”, diz Madalena.

Entenda que não existe garantia de vitória quando o que se quer é algo inovador. Portanto, se você fracassou, é porque tentou algo novo – e o mundo precisa disso: pessoas que tentam coisas diferentes. “Além disso, todo fracasso serve para o aprendizado. Mesmo com o negócio não dando certo, com certeza você aprendeu algo com ele - e levará esse aprendizado para o futuro”, comenta Madalena.

Depois de entender os motivos responsáveis pelo fracasso (e se perdoar por isso), reúna energia suficiente para uma nova jornada. Faça planos concretos e conte com o apoio de quem você confia para analisar, criticar e acrescentar detalhes em seus planos. “Após esse período difícil, coloque em prática aquilo que está no papel. Jogue fora a energia negativa do último projeto e a transforme em motivação para melhorar o atual. 

Essas são dicas para todas pessoas, independente da área. Os jogadores da seleção, por exemplo, precisarão reunir forças, aprender com o fracasso e seguir em frente”, conclui Madalena.

FONTE: JRCONSULTING.COM.BR

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Sete hábitos comuns podem estar atrapalhando a sua vida

Esperar que o par adivinhe o que você quer pode impedir a sua felicidade
Se você tem a sensação de que alguma coisa na vida –amor, trabalho, autoestima, sociabilidade– não evolui, por mais que se esforce, é provável que algum comportamento nocivo no dia a dia esteja impedindo sua felicidade. Veja, segundo especialistas, quais são os hábitos mais danosos e elimine-os da sua rotina:

Procrastinar: deixar para amanhã o que se pode fazer hoje, segundo Madalena Feliciano, diretora do IPC (Instituto Profissional de Coaching) e diretora geral da consultoria Outliers Careers, ambos na capital paulista, é um hábito terrível que impede qualquer um de conquistar objetivos. Quem deseja evoluir precisa se empenhar e parar de inventar desculpas para adiar os planos, dos mais simples aos mais ousados. 
As pessoas costumam se sabotar, mesmo sem perceber, tanto na vida pessoal quanto profissional. E, quando caem na real, percebem que estão vivendo no piloto automático. "Muita gente diz: 'vou começar uma dieta na segunda-feira', 'vou parar de fumar no ano que vem', 'farei minha pós-graduação no segundo semestre'. Quando se dão conta, o tempo passou e nada mudou".
Reclamar: concentrando-se naquilo que acredita estar ruim, uma pessoa dificilmente tem tempo ou disposição para enxergar as coisas boas ou se esforçar para melhorar o cenário. "A falta de entusiasmo é uma característica das pessoas que passam a vida reclamando. Muitas se sentem vítimas do destino: tudo sempre vai mal, nada dá certo, só os outros têm sorte", exemplifica Madalena Feliciano. "Ter atitudes positivas começa na mente, portanto, se você se identificou, comece a praticar agora e perceba a diferença na sua vida diariamente", fala.
Esperar que o par adivinhe seus desejos: segundo a psicanalista e psicóloga Ana Cássia Maturano, de São Paulo (SP), não são poucas as pessoas que criam expectativas de que o parceiro vá adivinhar o que elas querem. "São criadas expectativas em relação ao outro que só existem na sua cabeça. O par não tem como saber o que você pensa se você não falar. Diga o que você quer ou o que incomoda. Isso não significa que o parceiro agirá de acordo com seus desejos, mas ao menos ele saberá quais são", explica a especialista.
Não viver o presente: algumas pessoas pensam tanto no futuro, no que está por vir, nas possíveis doenças, no envelhecimento ou na condição financeira da próxima década que acabam não conseguindo aproveitar o momento. "A angústia em relação ao futuro faz com que o presente passe despercebido. É um sofrimento inútil", diz a psicóloga Ana Cássia. Você pode e deve fazer uma poupança pensando em um investimento a longo prazo, fazer exames de saúde periódicos e tomar várias medidas para garantir um bom futuro, mas sem esquecer de viver o presente. 

Para a psicóloga Andréa Lorena, também da capital paulista, ficar preso ao passado também é um hábito nocivo. "Pessoas que ficam ligadas ao que já aconteceu costumam ter sentimentos de culpa e muita tristeza. Perdem muito tempo pensando em como seriam as coisas hoje se a sua atitude do passado tivesse sido outra. Com isso, também acabam não aproveitando as situações do presente", afirma.
Ressaltar o que falta: às vezes, ficamos tão ligados ao que não temos ou na parte de nossas vidas que não está indo bem que deixamos de valorizar nossas conquistas. "Destacar apenas o que nos falta é um hábito maligno, porque nunca se consegue alcançar a sensação de satisfação. É algo prejudicial à autoestima, porque pessoas assim dificilmente conseguem enxergar a verdadeira realização daquilo que fazem, pois perdem tempo com lamentações", diz Ana Cássia. 
Preocupar-se com a opinião alheia: "Esse hábito não somente atrapalha sua vida, mas o impede de se conectar a si mesmo e a seus objetivos. É fato que não se preocupar com o que os outros irão pensar a seu respeito é algo praticamente impossível, por isso, o mais importante é escolher quais pessoas realmente se importam com você",diz o psicólogo clínico e coach João Alexandre Borba, de São Paulo (SP).
Guardar mágoas: a pessoa que guarda mágoas não as resolve e muito menos as aceita "Ressentimentos, frustrações e decepções vão se acumulando e há o risco de desenvolver sintomas depressivos e ansiosos, além de ter comportamentos explosivos, pois existem coisas que não foram resolvidas emocionalmente", explica Andréa Lorena.

Quando é hora de deixar o emprego e virar patrão

Deixar um trabalho certo e estável para abrir seu próprio negócio pode parecer algo um tanto quanto assustador. É preciso estar mais do que preparado para dar esse grande salto – e não simplesmente “pular sem olhar para baixo" e sem medir as possíveis consequências. Além da coragem necessária para essa nova fase, existem formas mais seguras de alcançar o sucesso e aumentar as possibilidades de ser bem sucedido na abertura do novo negócio, só é preciso muito estudo e atenção em cada atitude.



Segundo Madalena Feliciano, diretora do Instituto Profissional de Coaching, é cada vez mais comum as pessoas desejarem abrir seu próprio negócio e serem seus próprios chefes, talvez pelo sonho de liberdade ou de poderem fazer o que gostam em seu próprio horário de trabalho – e, assim, sobrando mais tempo para a vida particular.

Porém, não é sempre isso o que acontece. Qualquer um que deseja empreender e abrir seu próprio negócio deve estar ciente que muitas vezes o novo trabalho ocupa mais tempo do que o antigo, por isso, ele deve ser algo que seja prazeroso para o profissional.

“O inicio de qualquer negócio é algo que exige atenção e muita vontade, o que leva o dono da instituição exercer a função além daquelas 8 horas diárias de segunda a sexta. Ou seja, prepare-se para virar noites trabalhando”, diz Madalena.

Para saber se está apto a trabalhar por conta, antes de tudo é preciso ter uma boa ideia, estudar muito sobre a área em que se deseja abrir o negócio, analisar os concorrentes, ter bons conselheiros, um capital inicial disponível para investir na empresa, ter a certeza de que esse novo emprego lhe trará mais satisfação que o antigo, acreditar que o negócio não quebrará em, no mínimo, três anos, uma boa rede de contatos e autoconhecimento, para saber se você é disciplinado o suficiente para manter um negócio próprio.

“Você tem um bom produto ou serviço a ser oferecido? Ele já foi testado? Existem clientes reais que se interessam pelo o que vai oferecer? Essas são perguntas cruciais. Se a resposta for negativa, o melhor caminho pode ser voltar para o papel e caneta e começar do zero", diz.

"É preciso que você seja capaz de descrever em poucas palavras o que seu serviço/produto é capaz de trazer como benefício para seus clientes. A partir desse momento, se torna concreto que você sabe o que quer oferecer ao mercado e como fará isso”.

Outro aspecto importante é escolher o local em que irá instalar o novo negócio, como será a estrutura, com quem irá se associar, onde captar recursos financeiros adicionais, a burocracia da documentação etc. Esses são desafios que mexem com à paciência do empreendedor, mas que são necessários no início de qualquer projeto.

“Já com o negócio em andamento surgem as tarefas comuns encontradas em qualquer emprego: gerenciar funcionários, lidar com pessoas, controlar estoques, negociações comerciais, pagamento de impostos... É preciso que o empreendedor saiba lidar com isso sem se estressar, já que são questões que acontecerão de forma contínua,” comenta Madalena.

A especialista diz que esse não é um objetivo fácil de ser atingido, mas que, quando bem pensado e feito com atenção vale a pena o esforço. “Fazendo essa transição com naturalidade e muita vontade, tudo acontecerá mais facilmente, mesmo sendo sua primeira experiência como empreendedor. 

É preciso passar por vários obstáculos que surgem no caminho, mas, no final não há nada como ter um negócio para chamar de seu – e ter orgulho disso”, conclui.

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

5 passos para melhorar a autoestima

A forma como uma pessoa enxerga a si mesma é chamada de autoestima. É ela que causa felicidade ou tristeza em uma pessoa, que a faz sentir bem consigo mesma ou não. Ela é, também, uma poderosa aliada que permite atingir grandes conquistas, além de fazer com que a pessoa acredite em seu próprio potencial, e se coloque no caminho para realizar seus sonhos.
 
Porém, a autoestima só pode ter todo seu potencial utilizado quando as pessoas estão bem consigo mesmas, coisa que nem sempre acontece. Segundo a Madalena Feliciano, Presidente do Instituto Profissional de Coaching, muitas vezes, o indivíduo se torna seu próprio inimigo. "As pessoas se colocam para baixo, e isso as impede de alcançar suas metas pessoais", explica a especialista.
 
Madalena afirma que, com exercícios simples, é possível aumentar a autoestima, abrindo caminho para a autorrealização. "Principalmente em mulheres, podemos ver casos de autoestima baixa, e que impedem uma felicidade plena. O primeiro passo para tratar isso é a aceitação de si mesma. Depois, é necessário observar se não é o caso de mudar alguma característica ou hábito que servem de obstáculo na sua autoaceitação", pondera.
 
A coach listou alguns passos simples para aumentar a autoestima, confira:
 
1.   Analise sua vida:
 
Você realmente está vivendo a vida que gostaria? O seu trabalho lhe traz felicidade? Está satisfeito consigo mesma? Segundo Madalena, o primeiro passo é analisar como a pessoa esta levando a vida, para determinar quais os aspectos que necessitam ser mudados. Com uma simples ferramenta de Coaching, "Roda do Equilíbrio da Vida", pode-se facilmente identificar quais áreas deverão ser trabalhadas e quais ações serão necessárias.
 
2.   Não tome decisões precipitadas:
 
Mesmo julgando que sua vida necessita de melhoras, o ideal é não se apressar demasiadamente. "Não querer mudar do dia para noite é fundamental, pois o resultado não é imediato, e sim progressivo", cita a coach. Com pequenas ações diárias podemos chegar ao cenário desejado.
 
3.   Não se critique demais
 
Madalena afirma que, mesmo se você encontrar muitos itens a serem alterados em sua vida, é comum que as pessoas exagerem no primeiro momento, e se cobrem demais por mudanças drásticas. "Tudo deve ser levado de modo saudável". Estar próximo a pessoas positivas e manter-se alerta aos pensamentos negativos é um exercício simples com excelentes resultados, pontua.
 
4.   Encare seus problemas de frente
 
A Coach orienta, o ideal é não fugir dos seus obstáculos. "Fugir do que dá medo é compreensível, mas não ajuda em nada no processo de melhora de si mesmo", afirma.
 
5.   Trabalhe no seu autoconhecimento
 
Reconhecer seus defeitos e qualidades, encarando-os como um conjunto de características que formam o indivíduo, é essencial, de acordo com Madalena. "Responsabilizar-se por suas escolhas é uma etapa importante no amadurecimento e melhoria pessoal', finaliza a coach.

FONTE: SEGS.COM.BR

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

3 dicas para melhorar seu desempenho em entrevistas

Quando o assunto é entrevista de emprego, as pessoas tendem a se preocupar. Para a maioria, essas situações não são tranquilas, e envolvem bastante nervosismo, gagueira, suor nas palmas das mão e o coração um pouco acelerado. Isso tudo é compreensível, mas, algumas vezes, as pessoas acabam por prejudicarem seu desempenho- e sua possível contratação - em jogo por causa de falta de preparo emocional.
Segundo Madalena Feliciano, diretora de projetos da empresa Outliers Careers, a preparação é tudo na hora de fazer uma boa entrevista de emprego. "De nada adianta a pessoa ter experiências prévias e currículo maravilhosos, ela precisa se mostrar capacitada e preparada para lidar com todo e qualquer tipo de pressão na hora da entrevista. Além disso, é preciso, também, se mostrar apresentável no dia, com roupas adequadas, por exemplo", comenta.
A profissional explica que algumas medidas podem ser tomadas para que a pessoa tenha a melhor entrevista possível.
Confira:
1. Antecipe-se
Na maioria das entrevistas, boa parte das perguntas podem ser previstas, como "quais são suas qualidades e defeitos?" ou "o que você pode adicionar à nossa empresa?". Por isso, é possível treinar suas respostas em casa, para não chegar totalmente despreparado. É possível que o entrevistador realize perguntas inusitadas, mas é provável que elas não ocupem toda a entrevista.

2. Comprove suas falas
Falar sem embasamento qualquer um faz. Para ser assertivo em suas respostas, é importante ser claro e objetivo, ter conteúdo, falar de suas experiências anteriores, onde de fato poderá comprovar suas realizações e resultados.

3. Mantenha o foco
Por mais distraído, ansioso ou hiperativo que você seja, procure sempre manter o foco nas suas estórias e no entrevistador. Procure: ter um aperto de mão cordial e firme, seja empático, use a escuta ativa, observe os detalhes ao seu redor, faça perguntas inteligentes e demonstre interesse em se tornar membro da equipe, desta forma conseguirá uma comunicação bem sucedida, ampliando suas chances de contratação.

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Assista ao vivo a entrevista da Presidente e Executiva Madalena Feliciano na Band News

A presidente e executiva Madalena Feliciano estará ao vivo na Band News com a apresentadora Débora Alfano.

TEMA: "Fui demitido e agora?."
Assistam hoje às 15h30 ao vivo.


Confira dicas para se recolocar no mercado de trabalho

A prosa vai para o ouvinte que está desempregado. Nesta hora, todo cuidado é pouco. Começando pelo que fazer com o dinheiro que recebeu na demissão, inclusive o Fundo de Garantia, com ou sem os 40% de multa.



Quem dá os conselhos é uma pessoa que trabalha neste assunto já faz tempo, Madalena Feliciano, diretora geral da empresa Outliers Carees, especializada justamente em preparar pessoas desempregadas para dar um passo à frente. Mesmo que o caminho não seja lá estas coisas. Vamos nesta?

Começando pelo básico. A pessoa de repente está desempregada. Não esperava uma coisa dessas. Era uma ótima empregada, considerada por todos. Fazer o que nesta nova e triste fase?

Sonora: "Eu costumo dizer que a estrelinha nas costas deixa de existir. Então é um momento de ter disciplina, determinação e, principalmente, ter um auto-conhecimento. Saber quais são seus reais talentos, o que você gosta de fazer para poder montar o seu plano de ação e aceitar o momento. Você está fora do mercado, tem que ter uma estratégia, não adianta sair atirando para todos os lados e ficar chorando o leite derramado. Vamos agir, vamos partir para ação".

Vamos em frente. Tem mais uma coisa. Sabe aquele casal que se separa depois de muitos anos juntos? Daí, um deles resolve simplesmente, como se diz, cair na gandaia, na farra. Errado. A mesma coisa acontece com quem fica desempregado. Certo, especialista Madalena Feliciano?


Sonora: "Exatamente. É uma comparação bem interessante. Você separa da sua esposa, você vai para gandaia? É o momento, você está pronto para isso? A mesma coisa é o rompimento de um contrato de trabalho".

Continuando. Alô prezada pessoa ouvinte que está desempregada. Não tire férias, não viaje, não gaste o que pode ser adiado. Administre o dinheiro da demissão. Não descanse. A hora é de continuar conectado, ligado com as pessoas, fazer novas amizades, não desanimar.

Pois vamos à próxima fase que a pessoa desempregada precisa fazer. Sabe aquele currículo, aquele conhecimento, aquele contato? Está na hora de reativar tudo, começando pelo currículo a ser apresentado a novos empregos, que pode, se for o caso, ser até diferente de onde se trabalhava.

Sonora: "Reorganize o seu currículo. Tenha um currículo simples, objetivo, mas um currículo comercial, que desperte o interesse da empresa. Se prepare para as entrevistas, ninguém passa a vida procurando emprego".

Completando a prosa miúda, mas importante para quem está desempregado. Caiu aquela estrela na testa, como se diz, a pessoa não é mais importante. Mas tem como voltar a ser. Um exemplo, especialista Madalena Feliciano, que acompanha muitos casos na prática. Tem que se atualizar, né?



Sonora: "O mercado está competitivo, o mercado é competitivo. Acredito que o momento de crise pode, sim, surgir grandes oportunidades, mas você tem que estar preparado para isso. Então, leia artigos, se for necessário procure um especialista que possa te orientar, te preparar, te ajudar".

Fechando a prosa mesmo. Madalena Feliciano, diretora geral da empresa Outliers Carees. Prepara pessoas desempregadas para continuar na vida produtiva. Uma perguntinha final. Esses conselhos todos de hoje também valem se a desempregada for uma mulher?

Sonora: "Os procedimentos são bastantes semelhantes independente do sexo, seja ele masculino ou feminino. A mulher cada dia está mais presente no mercado de trabalho, ela tem dupla jornada, seja ela, com marido, com filhos ou dentro do corporativo. Então as dicas são as mesmas: persista, seja determinada, defina sua estratégia e parte para ação independente se você é mulher ou homem".


FONTE: RADIO AGENCIA NACIONAL

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Você tem uma carreira ou um emprego?

Algumas pessoas têm empregos. Já outras, e essas são, geralmente, mais realizadas com suas vidas, têm carreiras. 

A diferença entre um e outro não é tão sutil quanto se pode pensar: o primeiro é apenas uma fonte de renda, que você usa apenas para pagar as contas, mesmo não estando satisfeito com sua função, o segundo é uma realização, algo por que você lutou e luta muito para que se torne realidade, e que envolve dedicação, estudo e muita, mas muita competência.

Muitas pessoas se acomodam ao encontrar um emprego que supre suas necessidades financeiras, mesmo que ele não lhe dê tanta satisfação, e deixam suas carreiras para trás. A carreira- uma série de empregos que culmina em uma realização maior- é, infelizmente, perseguida por todos. O que acontece é que muitos profissionais que possuem uma grande capacidade acabam por se acomodarem em uma empresa onde não são felizes, e só estão lá para cumprir horário e pagar as contas.
Entretanto, de acordo com o que explica a coach, as pessoas só percebem que possuem um emprego depois de muito tempo. Quando você para de se sentir desafiado, e é recompensado por fazer nada além do que te pediram, tenha certeza: você está em um emprego, não uma carreira.
Diversos são os fatores que fazem com que uma pessoa se acomode: crises financeiras, problemas pessoais, etc., mas que, mesmo assim, não se pode abandonar seus sonhos de ter uma carreira próspera e satisfatória, por mais que a situação não esteja boa, em determinado momento. Agarrar-se à sua vocação profissional é muito importante, pois, por meio dela, as pessoas podem se realizar, e, com isso, executar um trabalho muito melhor, já que, quando gostamos de algo, nos empenhamos muito mais.
Finalizo propondo uma reflexão para todos:
– você é feliz tendo apenas um emprego?
– O que aconteceu com seus sonhos de construir uma bela carreira, da qual você poderia se orgulhar?
Afinal, você tem uma carreira ou um emprego?

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Assista ao vivo a entrevista da Master Coach Adriana Paula ao programa "A Tarde é Show".

A Master Coach Adriana Paula estará ao vivo no programa "A Tarde é Show" com a apresentadora Nani Venâncio.

TEMA: "Como superar a crise no mercado de trabalho."
Assistam hoje às 16h30 ao vivo.


Redes Sociais podem ser boas aliadas na busca de um emprego

Jovens que cada vez mais buscam oportunidades de emprego através das redes sociais.

De que forma você usa as redes sociais?



Cada vez mais as pessoas ficam conectadas o tempo inteiro, compartilhar fotos, conversar com os amigos, mais também tem muita gente usando as redes sociais para procurar emprego. 




Mais toma cuidado com o que você pode postar, as empresas verificam a vida pessoal dos candidatos.

FONTE: TV CULTURA - JORNAL DA CULTURA

Como conviver com pessoas falsas no trabalho?

Especialista dá dicas de como identificar e conviver com essas pessoas.Saiba como agir para não criar situações ruins no trabalho.


Em tempos de mercado de trabalho com déficit de vagas e excesso de profissionais em busca de emprego, vale usar diversas estratégias para ganhar destaque e se manter no emprego. Segundo Madalena Feliciano, diretora de projetos da empresa Outliers Careers, entre as táticas usadas está a falsidade. Mas como identificar que uma pessoa está sendo falsa com os colegas no ambiente de trabalho e até deseja puxar o tapete deles? 


Segundo a especialista, a pessoa falsa pode se passar por alguém gentil e prestativo. Porém, também é possível perceber que ela fará fofocas de colegas ao mesmo tempo em que ela tentará ser simpática e bajuladora.

“A falsidade pode ser consequência de uma baixa autoestima ou até mesmo de uma necessidade de tentar parecer o que não é. Se você já se lembrou de alguém assim, pode desconfiar que essa pessoa só pensa nela mesma e nas conquistas que pretende alcançar”, explica.

Madalena alerta que a máscara, uma hora ou outra, vai cair. “Se você ainda não sabe se aquele ou aquela colega é dissimulado, não se preocupe. Com o tempo, você vai perceber se ela se contradiz, se ela fala mal de alguém pelas costas e vai acabar identificando a falsidade ali”, comenta.

Como agir
- Imagine que você seja o assunto da pessoa falsa, que está tentando te colocar em um nível inferior em relação aos seus outros colegas e chefes. Como você reagiria? Muitas pessoas com certeza iriam discutir e cobrar satisfação. Porém, esse pode não ser o melhor caminho.

- Resolver a situação com um diálogo pode ser a melhor atitude, mas desde que o diálogo seja feito de maneira discreta. Isso porque originar situações de discussões acaloradas e brigas no ambiente de trabalho pode ser muito prejudicial para a sua carreira, podendo levar até a demissão.

- O primeiro passo que deve ser tomado com essas pessoas que querem impedir seu progresso é se afastar, pois gastar energia com quem não deseja seu bem pode ser muito desgastante e te atrapalhar.

- No entanto, se afastar não significa que você deve parar de falar e ignorar a existência da outra pessoa. A relação com a pessoa deve existir, sendo estritamente profissional. O problema é querer ser amigo dessa pessoa, segundo Madalena.

“Dessa maneira, com o tempo, a pessoa que prefere se tornar um personagem no trabalho vai perdendo mais espaço, por isso, não é preciso dar muita atenção a essas pessoas. Saber trabalhar em equipe pode ser um diferencial seu no mercado e essas pessoas vão se complicar nesse sentido. Por isso, quem convive com uma pessoa falsa pode ficar tranquilo e manter todo o foco apenas no seu trabalho que no final você será recompensado”, conclui

FONTE: G1.GLOBO
.

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Enfrente a entrevista de emprego sem deslizes

Textos, fotos, artes e vídeos da odiario.com estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização de odiario.com. As regras têm como objetivo proteger o investimento que odiario.com faz na qualidade de seu jornalismo. Para compartilhar este conteúdo, utilize o link:http://maringa.odiario.com/empregos/2015/08/enfrente-a-entrevista-de-emprego-sem-deslizes/1449624/Textos, fotos, artes e vídeos da odiario.com estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização de odiario.com. As regras têm como objetivo proteger o investimento que odiario.com faz na qualidade de seu jornalismo. Para compartilhar este conteúdo, utilize o link:http://maringa.odiario.com/empregos/2015/08/enfrente-a-entrevista-de-emprego-sem-deslizes/1449624/O processo seletivo foi aberto e o currículo garantiu a oportunidade de ir para a fase de entrevista. É nesse momento que o nervosismo aumenta, afinal vai ser preciso passar por uma entrevista que garante ou interrompe a disputa. Analistas de Recursos Humanos têm diversas orientações para quem vive essa expectativa e, prestando atenção a cada uma, as chances de ser bem aumentam.

O pior inimigo do candidato é a gafe, aquela “escorregada” que as pessoas cometem, sobretudo quando estão sob pressão. A coach Madalena Feliciano, diretora de projetos da Outliers Careers, explica que antes mesmo de começar o processo seletivo o candidato precisa de um tempo para observar a si mesmo. As pessoas que se conhecem começam a analisar quais dos seus defeitos e qualidade terão relação com o exercício da função pretendida. Outra razão é que, ao se deparar com as perguntas doo recrutador, esse candidato poderá responde-las com segurança.

“Os empregadores sempre ouvem coisas como ‘sou perfeccionista’ ou ‘muito organizado’. Na verdade, eles querem saber quem é você”, enfatiza a consultoria. “ A honestidade exige que o candidato conheça a fundo seus defeitos e ofereça soluções quando esses defeitos forem relevantes ao exercício da função pretendida”.

MUITA CALMA NESTA HORA! Prepare antes a forma de como vai se apresentar e fique atento a harmonia do seu visual.


Prepare-se

Uma boa preparação para uma entrevista de emprego inclui saber se portar, ser educado, vestir-se adequadamente e estudar o próprio currículo. É importante que o candidato demonstre conhecer bem a própria carreira, caso contrário será difícil o recrutador confiar nas habilidades dele ou na veracidade do que está escrito no currículo. Outra recomendação é estudar a empresa onde se pretende trabalhar – isso pode sérum diferencial.

A coach diz que é possível fazer uma preparação psicológica com pequenas atitudes que impactam no desempenho da entrevista. Levar cópias adicionais de currículo pode acalmar o candidato, estar descansado ajuda o cérebro a funcionar melhor. Preparar a apresentação com calma e antecedência ajuda a se mostrar seguro diante do recrutador.

“Em casa, é possível treinar o que será falado. O ideal é que o candidato cronometre o tempo gasto e treine diante de alguém da família. Caso esteja falando em velocidade muito alta, treine a apresentação falando pausadamente. O efeito é ouvir a sim mesmo de forma clara e tranquilo”, afirma Madalena. “ Falar diante do espelho ajuda, observe suas expressões faciais e treine sempre. ”

Primeira Impressão

Evite causar estranhamento quando se apresentar ao entrevistador, para evitar rejeição imediata. A vaga é para auxiliar masculino em um escritório de advocacia – logo, roupas esportivas não combinam com esse ambiente de trabalho. Calça social e camisa com blazer ou terno e gravata sugerem que será fácil para o candidato se adaptar ao novo ambiente. A modificação corporal (piercings ou tatuagens) deve ser escondida se possível.

Agora, se a vaga é para uma agência de publicidade, basta uma apresentação visualmente limpa e harmoniza. As modificações corporais não precisam ser escondidas, mas não precisam saltar aos olhos. Se o candidato não tem certeza do nível de formalidade, roupas mais sóbrias, tons neutros e cabelos arrumado são o suficiente. (Com Assessoria)

FONTE: ODIARIO.COM

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Coaching de relacionamento

A Master Coach, Adriana Paula fala sobre como fazer um planejamento para iniciar suas metas e sonhos.


Quando as coisas não estão andando na sua vida, crie estrategias diárias, faça pequenas ações que possa levantar seu estimulo. 

Não seja procrastinador, administre suas prioridades em uma agenda, o fator que vai diferenciar neste sentido é o comprometimento.

Vídeo 01

O sabotadores, são aquelas pessoas que deveriam zelar pela sua própria segurança, fazem exatamente o contrario.pessimismo acaba tomando conta de sua vida e, mesmo quando se depara com algo bacana, não o vê como merecido e nem dá valor. 

Vídeo 02






Aprenda a fazer seu marketing pessoal e a conquistar seu espaço

Boa comunicação e bom relacionamento. Essas palavras nunca foram tão importantes quanto hoje, - principalmente quando se trata do mundo corporativo. A pessoa que tem boa relação com seus colegas de equipe ou até mesmo aquela que está fora do mercado de trabalho, mas possui uma boa ferramenta de comunicação e sabe como se relacionar com demais pessoas, parece estar sempre um passo à frente. Parece, não: está.


Hoje, saber como se comportar e como transmitir a sua imagem pessoal frente à sociedade é algo extremamente importante para conquistar e manter o sucesso e bons cargos de trabalho. Madalena Feliciano, diretora de projetos da empresa Outliers Careers, comenta que a forma a qual as pessoas se comunicam e se comportam frente a sua empresa, sua equipe, a uma entrevista de trabalho, etc., podem criar empatia – ou antipatia, dependendo do caso.

“É aí que entra o marketing pessoal. A questão é: você pode ser o melhor trabalhador do mundo, mas, se não deixar isso transparecer por meio de atitudes, fala, postura, posicionamento – seja na ‘vida real’ ou em perfis de redes sociais/profissionais online – é possível que sua equipe, seu chefe ou futuro chefe; não percebam que você possui todo esse potencial escondido em você”, exalta Madalena.


A especialista lembra que o marketing pessoal, quando bem feito, é um grande diferencial tanto na hora da contratação quanto no dia-a-dia de uma empresa. “Uma história comum: duas pessoas com currículos parecidos fazem o mesmo trabalho dentro de uma empresa, porém, apenas uma delas se destaca e é utilizada como exemplo. Por que isso acontece? Porque nem tudo se resume ao trabalho. Essa pessoa que ganha mais atenção provavelmente sabe fazer seu marketing pessoal e destacar suas qualidades que vão além da função profissional”, exemplifica.


Sabendo da importância que o marketing pessoal representa nas relações tanto de trabalho quanto pessoal, Madalena oferece algumas dicas que podem ser seguidas por aqueles que desejam se destacar e conquistar uma vaga de trabalho, tornar-se exemplo na empresa que atuam, manter um bom emprego, etc.:




1. Seja uma pessoa bem-humorada e otimista, alguém que as pessoas desejam estar perto;


2. Saiba trabalhar em equipe, administrar conflitos e influenciar os outros pelas ações, não somente pelas palavras;


3. Respeito, honestidade, fidelidade, gentileza e humildade nunca fizeram mal a ninguém – invista nessas características;


4. Prometeu: cumpra. Simples assim. Pessoas de palavra, confiáveis e responsáveis são muito valorizadas no ambiente profissional e pessoal;


5. Reconheça seus pontos fracos e seus pontos fortes – e sempre trabalhe para melhorá-los;


6. Utilize a internet a seu favor: cultive seu networking, dando sempre feedback para seus colegas, mantendo-se atualizado nas redes sociais e profissionais (Facebook e LinkedIn, por exemplo), deixando o currículo sempre em dia, checando e-mails, mostrando que está ‘ligado’ com os acontecimentos do mundo, etc.




FONTE: SEGS.COM.BR

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Driblando a crise: investir no coaching para otimizar seus resultados.

Este processo auxilia profissionais e empresas a focarem no futuro, conquistando objetivos e superando expectativas.

 
Com o mercado altamente competitivo que se percebe atualmente, em que apenas possuir um diploma universitário não é o suficiente para se destacar, outras formas de diferenciação são procuradas pelos profissionais. A crise financeira a qual o Brasil atualmente está passando também influencia nesse cenário: pessoas que recentemente perderam seus empregos, ou que lutam para que isso não aconteça, percebem a necessidade de melhorar seus resultados e métodos de trabalho, e, para isso, precisam, muitas vezes, de ajuda profissional.
 



Nesse cenário, alternativas são buscadas para melhorar o desempenho de pessoas e empresas, visando driblar a realidade. Nisso, eis que surge o coaching: metodologia utilizada para potencializar a conquista de resultados profissionais e pessoais. Assim, com a ajuda do profissional correto, habilitado, treinado e certificado para trabalhar na área, o objetivo pode ser alcançado de forma mais direta e prática possível, com foco e bons resultados.

Segundo Madalena Feliciano, diretora de projetos da empresa Outliers Careers, “o coaching é uma abordagem guiada para o futuro, para a conquista de objetivos e metas que suscitem mudanças positivas e duradouras na vida das pessoas” diz. 

O profissional (coach) deve manter o foco na meta definida pelo coachee (cliente), ajudá-lo a entender o que é necessário fazer ou acontecer para que ele tenha as melhores condições de chegar ao local em que deseja e conquistar seus objetivos. “O coaching ajuda a estimular as habilidades pessoais para a superação de obstáculos e para o alcance de objetivos, de forma que explora o máximo do potencial criativo, intelectual e emocional das pessoas e ajuda a descobrir quais são os pontos fracos e pontos fortes do coachee, a fim de torná-lo mais eficiente” explica Madalena.

Essa é uma metodologia que pode ser utilizada em vários aspectos da vida, mas as suas principais formas de atuação são: coaching executivo, negócios, vida, vendas e de carreira. 

O coaching de vida corresponde ao desbloqueio de timidez, cuidados com a saúde, finanças, relacionamentos, espiritualidade, emagrecimento, casamento, gravidez, concursos, comprar um imóvel, voltar à estudar, entre outros. O executivo na melhora de performance empresarial e de resultados, mudança de comportamentos e desenvolvimento de competências e habilidades gerenciais, trabalho em equipe e na gestão de stress. O coaching de negócios ajuda no desenvolvimento de estratégias para o crescimento da empresa ou de profissional liberal, sucessão, gestão familiar, relacionamento entre sócios, equilíbrio entre vida e negócios. “Essa forma de coaching deve ser realizada com o dono da empresa ou do negócio para ter o resultado desejado”, explica Madalena. 

O coaching de vendas visa o crescimento das vendas e o aumento da conversão em vendas das equipes e vendedores. Além disso, ajuda na identificação de oportunidades e ameaças, com foco em crescimento de vendas e ampliação de mercado. E o coaching de carreira, que ajuda a desenvolver estratégias para o crescimento ou mudança na carreira.

De maneira geral, pode-se dizer que o coaching ajuda o profissional (ou a empresa) a lidarem melhor não só com as pressões do dia a dia, como também se destacarem no mercado. "Por meio do coaching, é possível ajudar grandes corporações a criarem um ambiente de trabalho melhor para seus funcionários, o que aumenta a produtividade e os lucros. Além disso, ao otimizar o trabalho dos colaboradores para áreas específicas, é possível alcançar resultados que nunca foram antes imaginados", conclui Madalena.


FONTE: SEGS.COM.BR

Quem você planeja ser daqui a 10 anos?

Coach explica por que é importante manter-se atualizado para ter um futuro profissional bem sucedido


Todos os dias, as pessoas são bombardeadas com informações sobre novas tecnologias, novas formas de se fazer negócios e novos nichos mercadológicos, entre outras coisas. Se, há 10 anos atrás, muitas pessoas não tinham celulares, e hoje ninguém sai de aplicativos como WhatsApp, Facebook e Instagram, tudo por culpa da popularização do Smartphone e da Internet móvel, imagine como estará a sociedade daqui a 10 anos, quando tudo estiver mais sofisticado?


De acordo com o que conta Madalena Feliciano, diretora de projetos da empresa Outliers Careers, o mundo está vivenciando uma transformação incrível, em uma velocidade nunca antes vista. "Até fecharmos mais uma década, ou seja, em 2025, muita coisa acontecerá, mudando a forma como enxergamos o mundo", comenta.
Ela afirma que o impacto da tecnologia no trabalho será muito maior do que já é hoje, pois o mundo estará mais globalizado. "O que sabíamos fazer antes não terá utilidade alguma daqui 10 anos, e diversas outras habilidades serão exigidas dos profissionais. Claro, não temos como prever de antemão o que acontecerá, mas é possível se manter (ou, pelo menos, tentar) no mesmo ritmo das mudanças no mundo corporativo", pontua.
A coach explica que para o profissional de hoje ainda ser bem sucedido e colocado no mercado de trabalho daqui a 10 anos, é preciso se atualizar sempre. É preciso pensar no futuro, pois o profissional que muda junto com o mundo tem maiores chances de se manter bem colocado e satisfeito, contrariamente a quem opta pela inércia e tem medo de tentar coisas novas. 
"Existem três atitudes que devem ser tomadas hoje (e sempre) pelos profissionais que se destacarão no futuro. A primeira é ter uma capacidade constante de inovar, para entregar resultados diferenciados. A segunda é não ter medo de arriscar, pois isso permite que as pessoas fiquem em uma zona de segurança, e buscar desafios será visto com bons olhos, futuramente. Além disso, a pessoa precisa ter o desejo de aprender e se aprimorar constantemente, tendo em mente que o que se sabe nunca é o suficiente", esclarece.

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Cinco dicas para encontrar o candidato perfeito para sua empresa na internet

Redes sociais têm um papel cada vez mais importante na busca por novos talentos

A empresa cresceu, surgiram novos cargos, é época de fim de ano e a demanda aumentou, alguns colaboradores antigos estão de férias ou foram demitidos, alguns profissionais obtiveram uma promoção e é preciso outra pessoa para ocupar o cargo antigo. São inúmeros os motivos que podem fazer com que uma empresa precise contratar novos funcionários – e esse período nem sempre é fácil. Mas, para passar por esse processo de forma mais rápida e efetiva, já existem inúmeras ferramentas online na hora de procurar um bom candidato.



Segundo João Vitor Gasparetto, Gestor de Carreira e Master Coach da Outliers Careers, a tecnologia, em menos de dez anos, mudou definitivamente a vida de todos, e aqueles que trabalham no RH das empresas também sentiram esse baque. Uma das mudanças mais bruscas e importantes sentidas nesse curto período do tempo diz respeito às redes sociais, que possuem um papel cada vez mais importante na busca por novos talentos. “O Facebook e o LinkedIn, por exemplo, permitem que as empresas localizem profissionais com o perfil que tanto desejam para integrarem seus times. No Facebook existem inúmeros grupos voltados para vagas de emprego” comenta Gasparetto.
Confira algumas orientações do profissional para que os empresários utilizem todo o potencial da internet na hora de encontrar bons profissionais:
1. Divulgar as vagas da sua empresa de forma eficiente – destacando isso em sua fan page, em bons grupos do Facebook e investindo no LinkedIn, por exemplo.
2. Deixar bem definidas as possíveis funções, atividades e responsabilidades que são requeridas para conquistar a vaga.
3. Fazer uma boa filtragem dos candidatos antes das entrevistas pessoais – utilizando a tecnologia nesse processo, afim de minimizar os custos e agilizar o processo, ou seja, vasculhando sobre o perfil do profissional em redes sociais e, caso haja maior interesse, fazendo uma entrevista prévia via webcam.
4. Manter um banco de dados atualizados para potenciais candidatos.
5. Sempre verificar as referências antes de contratar de forma efetiva um candidato.

FONTE:REVISTA VIVER