sexta-feira, 17 de novembro de 2017

A importância da gestão de talentos e inteligência emocional, ou melhor Inteligência de Talentos!!

Do latim talentum, a noção de talento está relacionada com a aptidão ou a inteligência. Trata-se da capacidade para exercer certa ocupação ou desempenhar uma atividade. O talento tende a estar associado à habilidade inata e à criação, embora também possa se desenvolver com a prática e treino.
O talento inato ou herdado conserva-se durante toda a vida, embora possa ter maior destaque com estudos e prática. O talento adquirido, em contrapartida, faz-se necessário treino de forma praticamente constante.
Adquirir certos talentos é algo relativamente simples, através de workshops, cursos, palestras, treinamentos dependendo daquilo que cada um tem interesse em aprimorar e/ou desenvolver, embora outros apenas se possam apreender com base na experiência.
O talento cria, quebra as regras, promove a mudança e gera conhecimento. Estes procuram insistentemente superar-se, não se satisfazem com pouco e são considerados elementos de alto valor estratégico. São pessoas diferentes, e como tal necessitam de liberdade e autonomia para expandir todas as suas potencialidades.
Já quando falamos de gestão de talentos, percebemos que este é um grande desafio para as organizações. Neste contexto é necessário identificar, desenvolver e conservar os melhores talentos. Já a Inteligência Emocional, é um tema cada vez mais abordado no meio organizacional, sendo um importante fator da Gestão de Talentos.  Diz respeito a um conjunto de processos, programas e normas culturais existentes em uma organização, designadas e implementadas para atrair, desenvolver e reter talentos, visando alcançar os objetivos estratégicos da empresa.
Podemos dizer que, desenvolver carreiras e talentos é promover o desenvolvimento de pessoas através da aprendizagem pelo desafio. Consiste na aposta de desenvolvimento dos ativos humanos de maior potencial.
No atual contexto é extremamente importante atrair colaboradores para as organizações retê-los e fidelizá-los na empresa. Cada vez mais é valorizado, pelos colaboradores, as experiências de aprendizado e desenvolvimento, que lhes permitam uma crescente aquisição de conhecimentos, conteúdos, novos conceitos e competências, tanto profissionais como pessoais.
Ter uma boa inteligência de talentos, ou seja, uma compreensão exata sobre as habilidades, os conhecimentos e as qualidades das pessoas, é essencial para as decisões de todas as organizações em relação ao seu pessoal. No entanto, apesar de sua importância vital, muitas empresas parecem falhar nesta tarefa fundamental. O motivo é a "medição" de talentos: como as empresas produzem a sua inteligência de talentos e a utilizam.
Saber quais métodos e ferramentas utilizar para realizar esta "medição" é apenas parte do desafio: a questão maior para muitas empresas consiste em garantir que elas saibam como utilizá-los e fazer o melhor uso das informações que fornecem.

Então reflita e coloque em prática: O que você precisa saber para identificar e medir talentos?!

Nenhum comentário:

Postar um comentário